Somos cultivadores da PAZ, muito bem-vindo(a) a esta cultura!

E D I T O R I A L

ROÇA DE PAZ
2ª EDIÇÃO do Acampamento de Poetas del Mundo.
RELATÓRIO VANDA FERREIRA – DIRETORA DE MEIO AMBIENTE

O projeto "Acampamento de Poetas del Mundo" é inovador e essencial para gerar vantagens ao processo de mudança social e potencializar abrangências à legitimidade das ações em prol da sustentabilidade ambiental.
"Ame a natureza como a ti mesmo" é o slogan da 2ª edição do projeto e foi elaborado com a finalidade de transformar positivamente, tanto no âmbito externo ambiental quanto no interno organizacional de Poetas del Mundo, de seus membros e convidados, passa a propor além dos poetas, também a integração de toda sociedade artística ao contexto da responsabilidade ambiental, somando braços, alertando realidades, propondo mudanças, realizando sonhos.
Roça de Paz foi realizado em janeiro de 2011, em área rural, na sede do Consulado de Poetas del Mundo no entorno rural de Campo Grande, no município de Campo Grande, Mato Grosso do Sul, Brasil, com grande empenho da cônsul Vanda Ferreira, que nos coloca como surgiu e é realizado esse trabalho.
Quando assumi o Consulado no entorno rural de Campo Grande, inspirada no Manifesto Universal de Poetas Del Mundo, apresentei à Embaixadora do Fórum Poetas Del Mundo para o Brasil e atual presidente da Associação Internacional Poetas Del Mundo, Delasnieve Daspet, o projeto Acampamento de Poetas Del Mundo como um programa capaz de propiciar e estender ações variadas para desenvolvimento das atividades da Diretoria de Meio Ambiente da Associação Poetas Del Mundo, assumida por mim.
Devo relatar que o que nos move é o ideal da busca integrada de ações que abranjam todo o contexto artístico e social em prol do crescimento da cultura e da conscientização da necessidade do cuidado com o Meio Ambiente, como fator essencial na conquista da política da PAZ na terra.
Como Diretora de Meio Ambiente em Mato Grosso do Sul, eu sinto a necessidade de que o projeto Acampamento de Poetas Del Mundo seja reapresentado à entidade para analisarmos sua funcionalidade e necessidade de extensão para as próximas edições, pois deixa de ser um programa criado pelo consulado, para ser um braço de uma associação de cunho internacional, que integra 117 países, o que agrega a potencialidade de se tornar um grande empreendimento e uma poderosa ferramenta nas causas ambientais, uma vez que as edições anteriores só podem ser consideradas um ponto de partida para uma representatividade maior pelos Poetas Del Mundo, o que nos determina repensar juntos em um sistema eficaz para garanti-la.
Pode-se observar desde a primeira edição a receptividade da sociedade para compartilhar da idéia de trabalhar as causas ambientais, em ambiente natural – gerando uma empatia maior dado ao notório interesse por parte de produtores de diversos segmentos que participaram de nossas ações para a formação de uma aliança em torno do projeto, somando esforços no seu crescimento.
A harmonia existente mapeou a reciprocidade entre os participantes para adesão a esta iniciativa, já não como membros, mas como ativistas, abraçando a causa, o que foi berço de um sentimento de gratidão por todos estarem juntos em torno da nobre meta de lutarmos pela vida, como seres humanos que lançam semente de paz, de esperança, de boa vontade para a continuidade de vida de qualidade, com uma integração responsável ambiental e humana, no planeta Terra.

Vanda Ferreira
Cônsul entorno rural de Campo Grande/MS/BR




3ª edição do Acampamento

3ª edição do Acampamento
Clique na imagem, te espero lá

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

LIBERDADE CULTURAL - assistam este vídeo, é emocionante!


O Laço e o Abraço

Meu Deus! Como é engraçado!

Eu nunca tinha reparado como é curioso um laço...

Uma fita dando voltas.

Enrosca-se, mas não se embola, vira, revira, circula e pronto: está dado o laço.

É assim que é o abraço: coração com coração, tudo isso cercado de braço.

É assim que é o laço: um abraço no presente, no cabelo, no vestido, em qualquer coisa onde o faço.

E quando puxo uma ponta, o que é que acontece?

Vai escorregando...

Devagarzinho, desmancha, desfaz o abraço.

Solta o presente, o cabelo, fica solto no vestido.

E, na fita, que curioso, não faltou nem um pedaço.

Ah! Então, é assim o amor, a amizade.

Tudo que é sentimento. Como um pedaço de fita.

Enrosca, segura um pouquinho,

mas pode se desfazer a qualquer hora, deixando livre as duas bandas do laço.

Por isso é que se diz: laço afetivo, laço de amizade.

E quando alguém briga, então se diz: romperam-se os laços.

E saem as duas partes, iguais meus pedaços de fita, sem perder nenhum pedaço.

Então o amor e a amizade são isso...

Não prendem, não escravizam, não apertam, não sufocam.

Porque quando vira nó, já deixou de ser um laço!

Mário Quintana

sábado, 14 de agosto de 2010

Poetas del Mundo em Búzios



Poetas Del Mundo
São letrinhas voadoras
levando paz ao mundo em forma de poesias.

Também são duendes e fadinhas,
lançando magias
com suas varinhas.

Magia do amor e do bem
Sem olhar a quem.

By M&!!O
Direitos Reservados

ROÇA DE PAZ - 2ª edição do Acampamento de Poetas del Mundo / Coloque seu nome em "comentários"

Data: 08 e 09 de janeiro de 2011

Local: sede do Consulado entorno de Campo Grande

Endereço: rodovia MS 80, km 15, Campo Grande – MS – BR

Contato: consuladorural@hotmail.com

Programação

Confraternização, estudos, discussões

Sarau

Seminário

Trilha

Visitação à uma roça

Custo

R$ 300,00

Inclui seis refeições*, estadia, participação em todas as atividades, certificados.

* inclui 01 (um) refrigerante em cada refeição.



ROÇA DE PAZ

Promoção e realização do Consulado de Poetas Del Mundo em torno de Campo Grande.

Apoio: Associação Internacional de Poetas Del Mundo

Consulado de Poetas Del Mundo na região do Embiruçu/Campo Grande/MS/BR

Consulado de Poetas Del Mundo em Campo Grande/MS/BR

Consulado de Poetas Del Mundo em Rio das Ostras/RJ/BR

Consulado de Poetas Del Mundo em Buzios/RJ/BR

Consulado de Poetas Del Mundo em Padua/RJ/BR

http://rocadepaz.blogspot.com/

http://consuladoentornodecampogrande.blogspot.com/

http://cafedabugra.blogspot.com/

http://www.vandaferreira.com.br/

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Amar é linha - Poeira

O vento vem de lá
No Rio de Janeiro o céu é azul
O sol se esconde na Noruega
É meio dia em Lisboa
Caem meteoros de noite
Há poeira no chão
A Terra é vermelha
Chovem saudades
Do amor que evapora.

Rio de Janeiro, 13 de agosto de 2010.

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

terça-feira, 10 de agosto de 2010

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Minha rede / Jesusa

MINHA REDE


Quero rede pra deitar

Para os sonhos balançar,

Quero sonhar acordada

E acabar com a injustiça

De irmão derrotar irmão.

Não quero ver

Ninguém se julgar

Menor...

Vou reconhecer no mundo

A igualdade das pessoas.

A arrogância!

Declaro guerra...

Ao sentimento de posse!

Morte...

Liberdade palavra forte...

Que os caminhos

Sejam livres...

Livres de algemas...

Que aja pão

Em toda a mesa,

Amor em toda ação.

Que todos se balancem

Ao som de uma suave canção.

Com o mundo colorido

E o balançar dessa rede,

Que a harmonia se faça

Em qualquer situação.


Jesusa

Em 28/07/2010

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Aprendiz do bem

Aprendi com meu pai coisas importantes. Por exemplo olhar e ouvir, ouvir e sentir. Aprendi artes: macerar com o coração, fundir meu sangue com o verde florestal; Aprendi comer com os olhos e degustar as delícias dos cheiros, e, então, desenvolvi lingua na testa, aflorada de paladar, para lamber paisagens. Aprendi com meu pai a leitura das tatuagens que mapeiam os troncos de velhas árvores e expus o coração revestindo-me os ossos para ouvir passarinhos.

Aprendi com meu pai que o mundo é gigante, seus olhos são o sol, sua boca leitos d'agua, compartilha vida e é exemplo de gratidão.

Caminhei cores, trilhas do arco-iris, e descobri o ouro naquele tacho do horizonte celeste. Aprendi com meu pai a pregação de veemente amor santificador de paz que processa respeito pela terra, cobiça sentimental pela harmonia. E, aprendiz do bem, ensinei ao meu pai que vale a pena ensinar o bem.


Vanda Ferreira

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Acampamento de Poetas del Mundo 2010.wmv

...


Não me dói tanto ver os que estão nas ruas
Em estado de bebedeira e decadência...
Eles não querem outra vida...
Ainda que alguém lhes ofereça.

O que me dói é entrar nos hospitais
E ver idosos largados pelos corredores
Esperando quem chega primeiro...
Se a morte, ou o enfermeiro.

O que me dói, é ver crianças nascendo
E sendo largadas ainda com cordão umbilical
Nas portas das casas, nos bancos das praças
Durante as madrugadas pelas mães desnaturadas.

O que me dói são as lágrimas das mães
Órfãs de seus filhos, por conta de negligências
e vandalismos

O que me dói é um País sem Leis que nos proteja,
Mas para os corruptos e bandidos
As portas estão sempre abertas... E etc....

O que mais me dói...
É saber que não tem remédio para essa dor...
Por mais que gritemos pela paz e pelo amor...
O “Mundo” esta surdo...

Então...

Busquemos a paz, pratiquemos a paz.

Sejamos exemplos de paz em tudo que fizermos...

Que haja paz em nós, para transmitirmos.


Então...

Façamos poesias pela paz, em nome da paz...

Quem sabe assim o mundo, apesar de surdo ao menos “Lê”

E assim uma esperança pode nascer

De vermos a paz... Vencer.


By M&!!O

Direitos Reservados