Somos cultivadores da PAZ, muito bem-vindo(a) a esta cultura!

E D I T O R I A L

ROÇA DE PAZ
2ª EDIÇÃO do Acampamento de Poetas del Mundo.
RELATÓRIO VANDA FERREIRA – DIRETORA DE MEIO AMBIENTE

O projeto "Acampamento de Poetas del Mundo" é inovador e essencial para gerar vantagens ao processo de mudança social e potencializar abrangências à legitimidade das ações em prol da sustentabilidade ambiental.
"Ame a natureza como a ti mesmo" é o slogan da 2ª edição do projeto e foi elaborado com a finalidade de transformar positivamente, tanto no âmbito externo ambiental quanto no interno organizacional de Poetas del Mundo, de seus membros e convidados, passa a propor além dos poetas, também a integração de toda sociedade artística ao contexto da responsabilidade ambiental, somando braços, alertando realidades, propondo mudanças, realizando sonhos.
Roça de Paz foi realizado em janeiro de 2011, em área rural, na sede do Consulado de Poetas del Mundo no entorno rural de Campo Grande, no município de Campo Grande, Mato Grosso do Sul, Brasil, com grande empenho da cônsul Vanda Ferreira, que nos coloca como surgiu e é realizado esse trabalho.
Quando assumi o Consulado no entorno rural de Campo Grande, inspirada no Manifesto Universal de Poetas Del Mundo, apresentei à Embaixadora do Fórum Poetas Del Mundo para o Brasil e atual presidente da Associação Internacional Poetas Del Mundo, Delasnieve Daspet, o projeto Acampamento de Poetas Del Mundo como um programa capaz de propiciar e estender ações variadas para desenvolvimento das atividades da Diretoria de Meio Ambiente da Associação Poetas Del Mundo, assumida por mim.
Devo relatar que o que nos move é o ideal da busca integrada de ações que abranjam todo o contexto artístico e social em prol do crescimento da cultura e da conscientização da necessidade do cuidado com o Meio Ambiente, como fator essencial na conquista da política da PAZ na terra.
Como Diretora de Meio Ambiente em Mato Grosso do Sul, eu sinto a necessidade de que o projeto Acampamento de Poetas Del Mundo seja reapresentado à entidade para analisarmos sua funcionalidade e necessidade de extensão para as próximas edições, pois deixa de ser um programa criado pelo consulado, para ser um braço de uma associação de cunho internacional, que integra 117 países, o que agrega a potencialidade de se tornar um grande empreendimento e uma poderosa ferramenta nas causas ambientais, uma vez que as edições anteriores só podem ser consideradas um ponto de partida para uma representatividade maior pelos Poetas Del Mundo, o que nos determina repensar juntos em um sistema eficaz para garanti-la.
Pode-se observar desde a primeira edição a receptividade da sociedade para compartilhar da idéia de trabalhar as causas ambientais, em ambiente natural – gerando uma empatia maior dado ao notório interesse por parte de produtores de diversos segmentos que participaram de nossas ações para a formação de uma aliança em torno do projeto, somando esforços no seu crescimento.
A harmonia existente mapeou a reciprocidade entre os participantes para adesão a esta iniciativa, já não como membros, mas como ativistas, abraçando a causa, o que foi berço de um sentimento de gratidão por todos estarem juntos em torno da nobre meta de lutarmos pela vida, como seres humanos que lançam semente de paz, de esperança, de boa vontade para a continuidade de vida de qualidade, com uma integração responsável ambiental e humana, no planeta Terra.

Vanda Ferreira
Cônsul entorno rural de Campo Grande/MS/BR




3ª edição do Acampamento

3ª edição do Acampamento
Clique na imagem, te espero lá

segunda-feira, 31 de maio de 2010

Sobre a palavra saudade (diálogos)

- A saudade é palavra brasileira.
- Sim, e daí?
- E daí, eu te pergunto, o que sentem, então, os estrangeiros quando lhes dói o coração? Saudade e solidão são companhias inseparáveis.
- Nem sempre. Pode-se ter saudade e não estar em solidão.
- Tá, tá! Só que saudade não responde, não conforta, não se importa. Só transporta aos sentidos (doloridos) e ao resto do corpo que pulsa talvez em paixão.
- Sem brigas! Estamos comentando sobre uma palavra e suas consequências. Nosso pensamento é o mesmo, porém observado por outros ângulos sensoriais.
- Concordo. Na palavra saudade há muitas idéias, algumas saídas, labirintos com minotauros famintos de vontades.
-Verdade! Também eles sofrem, sem a companheira, por isso devoram quem deles se aproxima.
- Minotauros devoram sua dor.
-Saudade é abatimento, desconforto, desolação, nostalgia.
- Saudade deixa os corpos abatidos, prostrados, abandonados, sombrios.
- O olhar escuro, apreensivo, aflito.
- Então, concordas comigo? O estrangeiro não conhece essa palavra, portanto como sofrem os seus amores perdidos?
- Real, real. Podemos sentir saudade daquilo que não tivemos.
- Espera! Antes vou beber um pouco de água. Tu me deixas com sede.
- Ah, tu queres dizer que a curiosidade ou a indefinição do já definito incomoda? Traga a jarrra de água, dois copos e muita paciência. Entramos no campo filosófico da vida. Devemos nos acalmar e acalmar as feras internas que estão desejando sair.
- Mas isso nos transporta para outra questão - a paciência.
- Aja paciência para poder tentar entender a saudade.
- E agora, estamos falando de saudade ou de paciência?
- De nada, de tudo, de nós.
- Pode ser, mas vamos terminar essa de como os estrangeiros vivem sem a saudade.
- Que coisa mais erudita!
- Água?
- Sim, para que país estará indo aquele avião?
- A travessia também é solitária.
 - Mais água, por favor...
( Texto de Nena Sarti - ano de 2004.

SEDUÇÃO

SEDUÇÃO
Estvas encantadora e ao meu lado deitastes,cabelos soltos, molhados o rosto sem pintura. Calada.Teus seios em mim encostates,nossos lábios unidos ficaram,as mãos pelos corpos passearam teu perfume, em tudo estava.És a dona do tempo,ao teu lado as horas não passam.Tens o dom, de tudo que tocas preso a ti ficar, sem ação, parado.E quando fito os teus olhos,a mente voa distante,me levas a tantos lugares, evolto mais , apaixonado ,te aperto em meus braços prá que fiques sempre ao meu lado.
(Roldão Aires)

domingo, 30 de maio de 2010

ATÉ PENSEI

FALAR CONTIGO

FALAR CONTIGO
Quando contigo falo,renasce algo em mim,fico mais jovem, por dentro,sinto-me pequeno, criança enfim.Do amor, o bom é o encontro juntar coração com coração,deixar fluir o sentimento,amando-te, próximo, de frente.Ver teus olhos, beijar teus lábios,tocar tua pele, na mão pegar,teu perfume sentir,no teu rosto encostar,teus cabelos, com as mãos guardar.São tantos os nossos sonhos,que quando nos encontrar-mos,o silêncio, irá se impor.Os olhos, estes irão falar aquilo, que o coração queria dizer,mas que ao te ver pensou que fosse parar.
(Roldão Aires)

sábado, 29 de maio de 2010

COMPLETAS-ME

COMPLETAS-ME
Teu corpo o tenho
em meu pensamento,
nos sonhos constantes
tidos a cada momento,
desse sonho tiro o alento,
que preciso para
as obrigações do meu dia.
São horas que passo,
e os prazeres são tantos,
que os momentos voam,
e é tão bom como a realidade,
como se consegue não sei,
só sei que sem esforço
trago-te por inteiro
e tu não me deixas
um instante se quer,
a tudo completamos,
nada é deixado de lado,
o pensamento vibra forte,
e o coração de tanto querer ,
quase fica parado.
(Roldão Aires)

Amar é linha - Colheita de girassóis (prosa, literatura,economia e saúde)

Amar é linha - Colheita de girassóis (prosa, literatura,economia e saúde)
Girassol

Hoje serei o Girassol
Seguirei seu curso aonde for
Buscando a energia do brilho
Cheia de esperanças
Serei guiada pelo perdão
Aquecida e próxima do calor
E como flor do amarelado amor,
Durante todo esse dia, direi
Bom dia, Sol!

16/12/2007

sexta-feira, 28 de maio de 2010

PRIVILÉGIO

PRIVILÉGIO
Querer-te é um sonho.Ter-te , será o céu.Privilégio meu será,te ouvir só em pensar , o coração quase para.,Que dirá quando te sentir.És uma miragem real,tens algo de anjo,tua doçura encanta.Que bom seria ver-te e ouvir-te, todos os dias,isso a cada segundo.Prá mim és o principal,giras a minha volta.A ti nada é igual,tu pra mim és meu mundo.
(Roldão Aires)

Amar é linha - ViagemIII

O vôo certeiro como esperança
As nuvens balbuciam murmúrios
A alegria cantarola ao encontro de pipas
Sorrateiro sobrevôo entre montanhas
O vento demite o medo
O colo de mãe aquece o frio do menino
Todos querem sobrevoar o horizonte
Mas tão perto de si é a expectativa
A torre mostra-se brilhante
O comando soletra estrelas e arco-íris
A terra natal já vem aos olhos
A visível paisagem já reconhece
O olhar frio ao longe dialoga
Ando de bicicleta em Campos Elíseos
A água do Aqueronte submerge ao inconsciente
Nas pradarias livres dos pecados que trazem a paz
Os cânticos líricos de Morfeo adormecem no encontro.

Mitologia grega. Rio de Janeiro, 28 de maio de 2010.

VONTADE

VONTADE
Quem não tem saudade quando vem aquela vontadede ver o amor que se tem.E o amor não pergunta simplesmente ordena,e o coração obedece.E quanto mais o amor cresce não há vontade que aguente,de se agir diferente.Por mais que se procure não tem quem de jeito,ou cure um amor assim,que de nós faz joguete, mas é um amor real.Mesmo que a saudade machuque,rever quem se ama compensa e nunca haverá nada igual.
(Roldão Aires)

CORPO DE MULHER

CORPO DE MULHER

Corpo lindo de mulher,
que mostra a sensualidade,
que ele todo tem.
Rosto, suave de olhar meigo.
Seios fartos, insinuantes,
pernas lisas torneadas,
que nos levam a sonhos
de amor, constantes.
Corpo e rosto de mulher
linda, bela como és.
Em ti, tudo cheira poesia
desde a cabeça,
até a pontinha dos pés.
(Roldão Aires)

quinta-feira, 27 de maio de 2010

Quarteto in SOL

Evento comemorativo ao aniversário da Escola de Governo de MS
em 27 de maio de 2010

Amar é linha - Falta amor

No calor dos abraços
Trago o cigarro ao horizonte proibido
Nem queria pagar conta alguma
E sou a vendedora do amor

Amor da mãe
Amor por filhos que nem tive
Amor a uma sociedade hipócrita
Amor de volúpias e vontades
Amor de saudades neuróticas

O pássaro sobrevoa feliz
E alcança o solo da asa delta do marujo
O farol brilha a caminhar sem luar
O tempo é de esperar e aguardar
O naufrago desdém da paisagem
E se delicia na passagem do canal

O estreito é aperto de alma
E falta serão escolhas e vibrações
Mas o sexo é bom e balbuciam as mentiras
O amor trafega pagão e engarrafado
Mas a parca vida é infeliz

Falta amor

Diana Balis, Rio de Janeiro, 27 de maio de 2010.

CONVITE


FOTOGRAFIA

FOTOGRAFIA
Olhei a tua foto, e vi,esses cabelos de sol soltos,

um vestido leve, jovem,
esse teu sorriso aberto pareces uma menina,
com o teu olhar atento
que sempre busca algoque guardas no pensamento.
Prá mim,
sempre serás linda, jovem e alegre.
Quem assim nasce nunca envelhece.
Não queiras ser mais madura,
olhos, riso e cabelos são marcas,
que já são tuas,nunca iras perdê-las;
Mas que triste pareças,
por mais que o tempo usando a sua maldade,te envelheça.
(Roldão Aires)

...ELA...

...Ela...

Amante da noite...

Vive a se divertir

Uma viagem a tarde

Sem saber pra onde ir

Dança e rí

Quer sua estrada seguir

Amanhece aquí

Anoitece alí

Sente prazer na madrugada

porque é amada

Os bares são seus lares

Não bebe, não fuma mas canta

E tudo é encanto

A tristeza não demora

As vezes chora

Recordações que mora

Na memória

Seus cabelos cacheados

Impedindo de ver seu rosto

Os olhos castanhos fitam o além

Fitam alguém

Que a olha também

Vive o presente

Vive o momento

É sereia e na noite seu corpo cambaleia

Sonha o futuro

Seu sorriso extasiado

Pela noite é amado

Também muito odiado

É a favor da ecologia

Sente nostalgia

De um olhar caipira

Que dá flechadas

E que cabeças pira

Gosta de cultura

Pinta, borda e desenha arquitetura

Faz mil atrações

Ama mil corações

Tem forças

E vive mil emoções...



...Regina Z....

BjinsS Milss!!!

quarta-feira, 26 de maio de 2010

Flor da Embiruçu

Flor da Embiruçu (imagem por Nena Sarti)



Tronco tatuado de musgos

Desgalha robustos ramos

Revoluciona convenções florais

Para saciamento dos beija-flores.



Casulo fada descerra liberdade,

Aberto cálice jorra cristal,

Múltiplas varas de condões.

Encantamento de encontro,

Lambeção de vento

Nos canutilhos de verdades matutas.



Brancura da Embiruçu

É chuva de pistilos

Celestialmente azuis

Envolta de cordão umbilical

Despojada fita de fibra

Retorcida para o enlace de longos desejos

Múltiplos estames

Tochas de artifícios

Colhidas pelo sol.
(Vanda Ferreira)

terça-feira, 25 de maio de 2010

Acampamento de Poetas del Mundo 2010.wmv

Assistam o vídeo do 1º acampamento de Poetas del Mundo

http://www.youtube.com/watch?v=kts-RkZfFcg

SUJEIRA

Gosto de lisura...



Fluidez de água em rio de curso limpo.


Sujeira desvia suavidade,


recorta história,


extrai capítulos,


belamente escritos a céu aberto.


Lixo é coisa-feia do bicho homem.
(Vanda Ferreira)

Amar é linha - Águas do Rio

As águas do rio estão límpidas e escorregadias ao sereno
O amor que reconheço, navega entre os luares do horizonte
As ventanias e trovões, anunciam as incertezas do tempo
Ao olhar a nova Terra, a luz que brilha entre os corações dos homens
É o sentimento suave que veleja
E entre as tempestades
Os alimentos aos pássaros velozes
Vivo sem medo de fluir ao mar do amor
E ser feliz
Rio de Janeiro, 23 de outubro de 2009

segunda-feira, 24 de maio de 2010

CONVITE

NÃO BASTA

NÃO BASTA



Não basta pedir a paz,
é preciso:
sonhar a paz,
querer a paz,
viver a paz.

Como?
sorrindo,
tolerando,
perdoando...

Quando?
hoje,
agora,
sempre.

Onde?
em casa,
no trabalho,
na rua...


Por quê?
por nós mesmos,
pelos que amamos,
pela vida
em sua total dimensão.

Basilina Pereira

Roda de Prosa (virtual) com a Bugra

Amo receber e-mails. Sou tomada de ansiedade, ardências de insaciavel fome para mastigar e digerir minhas mensagens recebidas. Quero acreditar que os amigos selecionam os assuntos para mim.


Então, vivo, tambem, tomada pelo sentimento de gratidão por receber inestimável atenção dos amigos colaboradores que enriquecem-me os conhecimentos gerais.


Quando realizo Roda de Prosa com a Bugra, costumo usar mensagens de emails recebidos, como recurso para plantio de uma semente que estabeleça a florescência da paz, respeito, amizadade entre outros campos que me dão o prazer de viver e atuar como facilitadora.


Hoje, especialmente hoje, sem nenhum especial propósito, decidi realizar a Roda de Prosa Virtual, de vez em quando.


Para começar, escolhi transcrever fielmente o texto que me chegou por sabe lá Deus, caminhando milhas de mãos em mãos. Isto não importa! Valiosa é a oportunidade de praticar minha incansável fé, acreditando na veracidade do fato, fato este que divulgo a seguir:

"DESPACHO JUDICIAL...



DECISÃO PROFERIDA PELO JUIZ RAFAEL GONÇALVES DE PAULA


NOS AUTOS DO PROC Nº 124/03 - 3ª Vara Criminal da Comarca de Palmas/TO:


DESPACHO POUCO COMUM


A Escola Nacional de Magistratura incluiu em seu banco de sentenças, o despacho pouco comum do MM Juiz Rafael Gonçalves de Paula, da 3ª Vara Criminal da Comarca de Palmas, em Tocantins. A entidade considerou de bom senso a decisão de seu associado, mandando soltar Saul Rodrigues Rocha e Hagamenon Rodrigues Rocha, detidos sob acusação de furtarem duas melancias:



DECISÃO


Trata-se de auto de prisão em flagrante de Saul Rodrigues Rocha e Hagamenon Rodrigues Rocha, que foram detidos em virtude do suposto furto de duas (2) melancias. Instado a se manifestar, o Sr. Promotor de Justiça opinou pela manutenção dos indiciados na prisão.

Para conceder a liberdade aos indiciados, eu poderia invocar inúmeros fundamentos:


- Os ensinamentos de Jesus Cristo, Buda e Ghandi, o Direito Natural, o princípio da insignificância ou bagatela, o princípio da intervenção mínima, os princípios do chamado Direito alternativo, o furto famélico, a injustiça da prisão de um lavrador e de um auxiliar de serviços gerais em contraposição à liberdade dos engravatados e dos políticos do mensalão deste governo, que sonegam milhões dos cofres públicos, o risco de se colocar os indiciados na Universidade do Crime (o sistema penitenciário nacional)...


Poderia sustentar que duas melancias não enriquecem nem empobrecem ninguém.


Poderia aproveitar para fazer um discurso contra a situação econômica brasileira, que mantém 95% da população sobrevivendo com o mínimo necessário apesar da promessa deste presidente que muito fala, nada sabe e pouco faz.


Poderia brandir minha ira contra os neo-liberais, o consenso de Washington, a cartilha demagógica da esquerda, a utopia do socialismo, a colonização européia....


Poderia dizer que George Bush joga bilhões de dólares em bombas na cabeça dos iraquianos, enquanto bilhões de seres humanos passam fome pela Terra - e aí, cadê a Justiça nesse mundo?


Poderia mesmo admitir minha mediocridade por não saber argumentar diante de tamanha obviedade.


Tantas são as possibilidades que ousarei agir em total desprezo às normas técnicas: não vou apontar nenhum desses fundamentos como razão de decidir.


Simplesmente mandarei soltar os indiciados. Quem quiser que escolha o motivo.


Expeçam-se os alvarás.


Intimem-se.



Rafael Gonçalves de Paula
Juiz de Direito"

Prezados(as) leitores(as), confesso que desconheço a veracidade do fato. Tambem não saberia informar se o Excelentissimo Juiz de Direito Rafael Gonçalves de Paula é real ou ficticio.


E, ainda, confesso que acredito em sua realidade e até mesmo que todos os juizes tem embutidos uma excelencia que nesta crônica chamamos de Rafael Gonçalves de Paula /Juiz de Direito"


Beijo de mim, até a próxima.


Vanda Ferreira Bugra Sarara
vandabugra@hotmail.com

VIVES EM MIM

VIVES EM MIM
Vives em mim,te sinto, comose parte minhafosses.Teus sentimentosfizeram brotar o querer,que por tí tenho.Aonde vou, esse quererme acompanha.Cresce dentro de mimcomo se gerado fosse.É um sonho constantesaber que teu querer,igual ao meu é.Fusão linda de dois amores,em um só amor.Dois corações batendo,vivendo, rindo sentindo,cada dia, cada hora,cada momento.
(Roldão Aires)

Colunista Sonia MI, cônsul de Poetas del Mundo em Buzios/RJ

Sonia mostrando uma das faixas do 1º acampamento de Poetas del Mundo 

Plantação

(imagem feita na roça da fazenda Dom Fernando, em 20/05/10)

Em terra molhada,
Sementes grudam
Feito marcas sentimentais
Em corações maternos.

Não há estranhamento,
Nem mesmo de espinhos,
Garras felinas
De aves de rapina.

Verde-esperança
Cava, rasga, engole,
Sem dó nem piedade
Ganha silenciosa guerra.
Raizes entranham a terra.

Importâncias se plantam
Para brotação de sonhos.
 
Vanda Ferreira

domingo, 23 de maio de 2010

Remo

Sentada na proa,
navego vontades,
trafego, dormito...
a água rasgada, canta,
meu silencioso grito...

Nena Sarti 21/04/10 - 10horas 30 minutos

Carinhosa mensagem de Regina Z / poeta e ativista cultural, Colunista da Roça

[b]VIESTES
Tempo faz quede mim fugias.Nem em meu pensamento vinhas.Julgava-te perdida.Ontem, viestesum pouco mais atrevida,sorriso gostosono rosto tinhas.Eu perdido, em pensamentos,que tu nunca mais paramim voltariasFeliz fiquei. Em nada mudastes meu anjo.Só um detalhe notei,és mais mulher,teus encantos, encantam.Teus carinhos, sublimam.Teus beijos são ardentes.Transformas a gente.Esquecidos ficamos,unidos, abraçadosvivendo um sonho,de há muito guardado.
(Roldão Aires) [/b]

Amar é linha - Chore

A vontade é desejo insaciável
Amar-te
Ser-te
Ter-te
O amor é sorver-te
A nuvem cinza cobre o céu
Trovão e raios caem ao solo
Sem raiva
É dor
Chove, chove...
Lagoas e rios transbordam
Os corpos molhados ao frio acolhem
A cidade em névoas
Afugenta paisagens
Somem as montanhas
Vejo as ondas gigantes no mar revolto
Cala e acalma à tarde
Chore


Rio de janeiro, 16 de setembro de 2008

Amar é linha - A flecha de amor

O arqueiro apenas observa o alvo
O amor dispõe de tempo
A coragem revela suas emoções
No momento exato da busca
Revive os sentimentos de certeza na mira
A velocidade na espera de realizações
O amor cogita, os sentimentos temem a felicidade
Flecha ao ar, prende a respiração ofegante
O arqueiro do amor, não erra!
Em síntese, o alvo não mais importa
Todo arqueiro do amor tem sabedoria
O cerco atravessa o limite do objeto
E revela-se no olhar do arqueiro
O alvo encoberta o desejo do certo
Ao amor na flecha do medo que mira
O alvo reconhece o amor.


Rio de Janeiro,31 de janeiro de 2009

Amar é linha - Na luz do teu olhar

Imensidão mergulhada e funda
Frio gélido na água descabida
Enfrenta as ventanias e tempestades
O mar sem vontades
Tormenta de vida.

Vem me amar
Na platéia de pura salina
O líquido escorregadio
É paisagem serena
Em ondas a embrulhar

A montanha verdejante
Adentrada floresta de águas turmalinas
Vitória-régia de esperanças
No frio acolhedor
Entre os caminhos, lagoas e espumas

Brilha o luar pairando rosado no céu
O pássaro sobrevoa ilhéu
Acalentado flutuar
A vida floresce colorida
Adentrada luz do teu olhar

Reeditado, dia 23 de maio de 10.

sábado, 22 de maio de 2010

versos "BANQUETES"

A contribuição da confreira Beth Braga/Buzios/RJ, veio como uma excelente sugestão para expressarmos em coletânea, sobre as delícias do ambiente natural.


Registro aqui as boas vindas aos versos "Banquete"
Eita belezura de Roça poética!!!

BANQUETES (vanda ferreira/ms x beth braga/buzios/rj)

Banquete
(Vanda Ferreira)

Lentamente mastiguei,
degustei sabores,
fartura de suculências,
delícias de beira-de-córrego.

E as árvores entoaram canções azuis,
e as aves trinaram em alegria sustenida,
e a sesta digeriu sorrindo:
Verdejante felicidade,
no redondo e profundo estômago
da menina-dos-olhos.


Banquete II
Beth Braga - 22/05/2010
00:45Horas

Árvores cantantes
Aves ruflando...
Suculências degustadas
Beira de rio aprumada
Vida dançando na espuma
Nas ondas cascateantes
De límpida cachoeira!
Olhos de menina
Grava na retina
Leve e incrível dança
Felicidade à Flor Natureza!

VOLTAS

VOLTAS
Nas voltas, que a vida dá,nas voltas, que damos nóscoisas passam,sem as vermoscoisas ficam sem querermos.
Caminham juntas a nós,fazem parte de nossa vida,dão-nos, amor atenção,trazem descanso a fadiga.
Em uma volta destas,passastes em meu caminho.Não percebi, segui adiante.Voltastes, e frente a frenteagora pude notar-te.
Por que permiti que passa-ses?És meiga como um anjo,delicada como uma rosa.Quantas voltas, tenho dado,estavas bem ao meu lado,e eu só queria, amar-te!
(Roldão Aires)

Grupo Conto & Cena - Pesca do Dourado

Vovó Berenice está atrás do pescado
Quer pescar o Peixe Dourado
Ele foge para o Rio da Prata
Ela corre as Cataratas do Iguaçu em jogata

Peixe de rio não quer a poluição das águas
O peixe dourado é exuberante
Nem dá mole para iscas de lambaris finas
É o Rei do Rio e luta valente
Pula nas águas contente e foge novamente

Música de Gisele Santana arranjos Heitor Brandão

CORAÇÃO EM OURO

CORAÇÃO EM OURO
Um coração feito em ourocom o teu nome gravado,pequena lembrança tuaque ainda tenho guardado.
O coração verdadeiro,partiu,saudades, lembranças ficaram.Seu dono deve ser outro,prá mim só os sonhos restaram.
De sonhos vivo então,sempre com o peito apertado.Mas ainda resta um consolo,do coração, com o teu nome gravado.
(Roldão Aires)

sexta-feira, 21 de maio de 2010

O ESTERCO E A VIDA

O esterco e a vida

Prestem atenção...

No esterco pulsa a vida!


Ele produz alimento, calor .

Nele encontramos também beleza!

Sonia MI - 2010

Paz no meio do mato!


Cultivo de amor- Diana Balis

O amor regado entre carícias é orquídea rara
Ao enraizar no solo com energia positiva
Afetos e sentimentos moderados são de ternura
Com as mãos dilatadas entre a doçura e a suavidade
Limites e respostas enraízam a alegria
Fixo e sincero o sentimento
Esteio de futuro desabrochar
Ao crescer entre as pedras
A mulher e epífita madura
Gostam de malícias moderadas.

A Flor terrestre. RJ,16/02/10.

CULTIVO FLORES

CULTIVO FLORES
Em terras do pensamentofaço o cultivo de flores.De toda espécie as tenho,são para, amores, alegrias e dores.
O amor também as compra,e as entrega a quem pede.À ele pedi algumas,me disse ele: "se as plantasé justo que as pegues".
Respondi; "sem ti amornão haverá a quem dar".Ao que ele respondeu:"Agora sim já podes,tens um coração para amar".

(Roldão Aires)

No Rancho da Bugra / por Sonia MI


No Rancho da Bugra
O riacho cantando,
correndo sem parar.

Após a chuva,
de marrom ficou tingido.
Na mata profusão de cores.
Verde escuro,verde claro,
Flores coloridas, baldias.
Nas minhas narinas,
o cheiro da terra molhada,
o perfume de folhas feridas.

Com pés descalços,
piso no chão e
sinto a força da terra.

O bambuzal, ao sabor do vento
canta, conversa,
A noite se aproxima...

Revoada de pássaros,
retornando aos ninhais.

Eu, retornei ao meu lugar,
como eles, mas não posso ficar...

E o riacho segue, sozinho,

sem descanso...,

rompendo, tomando,

sem culpa, sem volta...

Sonia MI
Campo Grande, MS
Janeiro - 2010

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Semente Cultivada...

Sabe por que hoje sou poetisa?
Porque um homem acreditou em mim
Ele foi o meu primeiro fã
Por muitos anos, o único
Ele foi o primeiro homem na minha vida
O meu primeiro amor
A minha semente cultivada
Ele editou o meu primeiro livro
Eu tinha 10 aninhos
Hoje também sou escritora de auto-ajuda
Sabe por que?
Porque ele era visto como um doente mental, acredita?
Amava demais, exibia a sua essência...
Então...filha de peixe peixinho é
Sou tão peixa, que escrevo aos loucos...
Ele não está mais aquí...
Mais está aquí ♥, sempre!
Todos os dias...
Ele me deixou uma semente tão plantada
Que até hoje é cultivada
Sinto sua presença em minhas inspirações
Ele falava assim...
O que ouço até hoje
Divida sempre com quem vc gosta a sua essência
Por isso estou aquí
Vc sabe quem é ele?
O meu "PAI", tbm poeta
Ele está lá com outro nosso "PAI"
Sabe quem é ele?
"DEUS"

Regina Z


saudadesS!

A Poda do Vento


A poda do vento...
Que poda o tempo
de cada árvore.

Cuidando bem das folhagens
As secas o vento poda...
As verdes a chuva rega...
E nutri suas raízes molhando toda a terra.

Bela e esplendorosa
Fica a arvore que o vento poda.


By M&!!O
Direitos Reservados.

Inspirado no Movimento
"O GRITO DA TERRA"


Olhar da lua cheia de mistérios brancos

Quando o céu azula a testa

Quer olhar profundeza



Há troca de olhares.




O interno suplica atenção

Em corujas nas trilhas de terra

Matutando a existência das esquinas;

Olhar compenetrado é feito de lua

É feitiço devassador de mistérios

Escondidos no breu celeste.

Deitada em travesseiro de nuvens

Visão de silêncio, de vento.

Valores cobertos de razões

Cantam para abertura de meus olhos.
(Vanda Ferreira)

ADORMECI

ADORMECI
Entre um pensamento e outro, fui vendo a noite crescer à minha frente,e no derrepente, adormeci pensando em ti. Carreguei-te pro meu sonho, e comecei a ver meio assustado, que não ficavas ao meu lado , e o porque, eu não sabia.Julguei, que o teu amor era pura fantasia, que não era a mim , que o teu coração queria. Dai as dúvidas todas associaram-se a mim , e tu que estavas sempre no começo, começavas agora a ser o fim. Figuras, rostos, lugares, a tudo via, nada dizia,e nesse balançar todo, meu eu desperta, e vejo que o sonho de mim tomara conta, nada, nada passou, de uma visão forte, e que teu amor é meu, prá minha sorte.
(Roldão Aires)

quarta-feira, 19 de maio de 2010

BENDITO ATALHO

Dizem que o destino
Esta traçado...
Delineado, eternizado,
Penso que tem
Como ser projetado,
Dentro desse projeto
Colo os caquinhos
Do coração...
Que foi partido em pedaços.
Vago com os pensamentos
E lá estou no passado,
Desilusão...
De tantas coisas
De planos fracassados,
Tanto amor no coração
Não foi capaz
De construir o planejado,
Família montada,
Família desmontada.
E lá se vai o destino
Sentindo o vento da estrada,
Da estrada do tempo...
Da estrada da vida...
Peguei um atalho,
E nesse caminho por onde transito
Pássaros cantam,
Flores se esparramam,
O sol brilha
E hoje digo,
Bendito atalho.

Cônsul de São Cristovão
http://recantodasletras.uol.com.br/autores/jesusa

ALMA CIGANA

Minha alma cigana grita,
Preciso de estrada...
Quero plantar o amor.
Amor de irmão,
Amor fraternal,
Aquele que abranda os corações.
Respirar e seguir...
Minha missão cumprir,
As jaulas não são para mim,
Preciso seguir,
Seguir, seguir,
Mapear o destino.
Pelo caminho colorir,
Plantar muita paz,
Colher união,
Seguir e seguir,
Até que chegue
O fim...
O fim de um novo começo,
Enfim...

Jesusa P.Estevez
CÔNSUL DE SÃO CRISTOVÃO
http://recantodasletras.uol.com.br/autores/jesusa

Fim de tarde...

Sentei-me à beira do cais,

Pensando, hoje terei coragem.

Tirei minhas sandálias e o relógio.

Tristeza infinita no âmago de meu ser...

Ao longe aves marinhas, em algazarra,

Retornam aos seus ninhos.

No céu nuvens escuras, faz frio.

As ondas chegam com mais força

Molham meus pés.

A tarde está triste como eu...

As lembranças, algumas felizes,

Teimam em estar presentes.

...está na hora!

Vejo-me mergulhando,

Deixando o mar me envolver,

Não mais sonhar... não mais viver!

Adeus às tristezas, a solidão,

A incompreensão, a teimosia.

De repente as nuvens se afastam.

E o sol, vermelho, se mostra,

Juntinho do mar, ah, quanta beleza!!!

Choro, choro muito!!!

Entendo que ainda desejo, amanhã,

Vislumbrar o sol,

Em um outro entardecer...

Sonia MI

FALTA

BOA QUINTA-FEIRA

FALTA
Um sonho é te querer,um desejo, devagar te ter.De mansinho gostar de ti. Teu querer entender, sentir sem pressão o teu carinho.
O teu querer,em minha mente vive como alguém, que alijá tem seu ninho.Ideal, é que alí fiques.Impossível viver sem teus carinhos.
Sem eles melhor partir,viver distante.Morrer um pouco a cada instante,se o teu carinho eu,eu não puder sentir.
(Roldão Aires)

SOCIOLOGIA (RECEBÍ DA AMIGA SONIA CASTELO BRANCO NAVARRO)

(repasso na íntegra)
"Amigos (as) ,

Teoria para reflexão !!!

TEORIA INTERESSANTE

Um professor de economia na universidade Texas Tech disse que ele nunca reprovou um só aluno antes, mas tinha, uma vez, reprovado uma classe inteira. Esta classe em particular tinha insistido que o socialismo realmente funcionava: ninguém seria pobre e ninguém seria rico, tudo seria igualitário e 'justo'. O professor então disse, "Ok, vamos fazer um experimento socialista nesta classe.. Ao invés de dinheiro, usaremos suas notas nas provas."

Todas as notas seriam concedidas com base na média da classe, e portanto seriam 'justas. ' Isso quis dizer que todos receberiam as mesmas notas, o que significou que ninguém seria reprovado. Isso também quis dizer, claro, que ninguém receberia um "A"...

Depois que a média das primeiras provas foram tiradas, todos receberam "B". Quem estudou com dedicação ficou indignado, mas os alunos que não se esforçaram ficaram muito felizes com o resultado.

Quando a segunda prova foi aplicada, os preguiçosos estudaram ainda menos - eles esperavam tirar notas boas de qualquer forma. Aqueles que tinham estudado bastante no início resolveram que eles também se aproveitariam do trem da alegria das notas. Portanto, agindo contra suas tendências, eles copiaram os hábitos dos preguiçosos.. Como um resultado, a segunda média das provas foi "D".

Ninguém gostou.

Depois da terceira prova, a média geral foi um "F".

As notas não voltaram a patamares mais altos mas as desavenças entre os alunos, buscas por culpados e palavrões passaram a fazer parte da atmosfera das aulas daquela classe. A busca por 'justiça' dos alunos tinha sido a principal causa das reclamações, inimizades e senso de injustiça que passaram a fazer parte daquela turma. No final das contas, ninguém queria mais estudar para beneficiar o resto da sala. Portanto, todos os alunos repetiram o ano... Para sua total surpresa.

O professor explicou que o experimento socialista tinha falhado porque ele foi baseado no menor esforço possível da parte de seus participantes. Preguiça e mágoas foi seu resultado. Sempre haveria fracasso na situação a partir da qual o experimento tinha começado.

"Quando a recompensa é grande", ele disse, "o esforço pelo sucesso é grande, pelo menos para alguns de nós. Mas quando o governo elimina todas as recompensas ao tirar coisas de uns sem seu consentimento para dar a outros que não batalharam por elas, então o fracasso é inevitável."

Veja abaixo...!

"É impossível levar o pobre à prosperidade através de legislações que punem os ricos pela prosperidade. Cada pessoa que recebe sem trabalhar, outra pessoa deve trabalhar sem receber. O governo não pode dar para alguém aquilo que não tira de outro alguém. Quando metade da população entende a idéia de que não precisa trabalhar, pois a outra metade da população irá sustentá-la, e quando esta outra metade entende que não vale mais a pena trabalhar para sustentar a primeira metade, então chegamos ao começo do fim de uma nação. É impossível multiplicar riqueza dividindo-a." "